Qual o melhor remédio para prevenir carrapatos e pulgas

junho 21
No comments yet

Qual o melhor remédio para prevenir carrapatos e pulgas no meu cachorro? Muita gente faz essa pergunta e usa o google para encontrá-la. Por isso, resolvi falar novamente sobre esse assunto que considero importantíssimo.

Há mais de um ano eu fiz um post sobre o Bravecto e uma polêmica que estava rolando na internet (leia aqui). Cheguei até a fazer parte de um grupo no Facebook que discute o assunto, traz relatos de casos e reações adversas do medicamento. Esse post teve muitos comentários, pessoas relatando sua experiência com o medicamento, algumas concordando comigo e outras não. Adorei receber todos esses feedbacks! 🙂

O comentário mais interessante foi de uma moça que não acreditou ser possível eu estar usando apenas a coleira para proteger os meus cães e disse que eles ainda estariam sob efeito do Bravecto. Pois é, mas ela estava enganada. A última vez que meus cães tomaram Bravecto foi em dezembro de 2016. Não tenho como negar que o Bravecto é, sim, o melhor medicamento para tratar infestações de pulgas e carrapatos. Acompanho alguns casos de cães resgatados e a ação do medicamento é rápida, eficaz e traz alívio quase imediato ao animal.

Porém, com o objetivo de prevenção, realmente comecei a me incomodar de estar dando aos meus cães, a cada 3 meses, uma dose tão forte de um remédio. Ou seja, desde lá – dezembro de 2016 – eles fazem uso apenas da Seresto, que é trocada a cada 8 meses. Sucesso total, sem problemas até então. E de quebra, ainda protejo dos mosquitos, que estão aí trazendo novos casos de Dirofilariose e Leishmaniose.

Nesse tempo que passou desde que escrevi o primeiro post, surgiram muitos outros medicamentos: Simparic, Frontline Tri-act, Neo, etc. Eu também descobri a existência de outras inúmeras opções. É só buscar “carrapato” no site da Petlove que aparecem pra você as variadas opções de proteger o seu bichinho dos temidos carrapatos e pulgas. Se quiser ver as opções, é só clicar aqui.

Acontece que, de lá pra cá, aprendi muito, pesquisei muito, conversei com diferentes médicos veterinários sobre assunto, e também com muitos amigos. Gosto  muito de saber o que as pessoas fazem, como cuidam dos seus bichinhos. A gente sempre acaba descobrindo ótimas coisas. Foi aí que percebi o quanto a proteção dos carrapatos e pulgas envolve, e muito, a saúde dos nossos cães.

  1. Qualquer opção que você escolha para proteger seu pet dos parasitas, é preciso que você entenda: Bravecto, Nexgard, Simparic, Frontline, todos eles, são inseticidas. Sim, isso mesmo. Dê uma lida na bula e você vai entender que são todos medicamentos que agem com o fim de matar e espantar parasitas dos animais.
  2. Com a compreensão de que se tratam de medicamentos, você também vai entender que, como qualquer medicamento, há reações adversas e impactos no organismo do seu cachorro.
  3. Após compreender isso, eu procurei tentar diminuir os efeitos desses medicamentos nos meus cães, e optei pelo uso da coleira Seresto. Foi uma escolha pessoal, validada com o Médico Veterinário deles. Mesmo sabendo que é um inseticida, pelo fato de não ser um medicamento oral, me senti mais tranquila e tenho certeza de que o impacto no organismo deles é menor.
  4. Ainda não me sinto segura para adotar um protocolo totalmente natural (embora planeje fazê-lo em breve), mas a Andrezza, colaboradora do blog e tutora da Mabel e da Bella, já faz uso apenas de itens naturais para proteção das duas dogs dos carrapatos e pulgas, e tem tido excelentes resultados. Ela segue o protocolo da Dra. Sylvia Angélico, autora do site Cachorro Verde. O protocolo natural deixa o cão livre desses inseticidas e medicamentos noscivos ao organismo, e faz uso de repelentes baseados em fórmulas naturais, com ingredientes como o Neem, dentre outros. Se você quiser conhecer essa alternativa, clique aqui para conhecer as dicas da Dra. Sylvia.

Por fim, volto a destacar o que acredito. Um mesmo medicamento pode fazer bem pra um cão e mal pra outro. Cada cachorro tem seu próprio organismo e ninguém melhor para saber o que faz bem pra ele do que você e o médico veterinário de sua confiança. Por isso, converse bastante com ele, pesquise, leia as bulas, saiba o que você está dando para o seu cão.

Estamos em um momento onde o mundo está refletindo muito sobre saúde, sustentibilidade, alimentos orgânicos, diminuição de impactos ambientais, e por que não aproveitar esse movimento para reavaliar também o que temos feito para garantir saúde pros nossos cães? Eu acho super válido! 🙂

Grande abraço!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *